Portuguese
.

Cesta básica diminuiu em 10 das 17 capitais brasileiras em julho

No entanto, todas as capitais acumulam inflação na cesta básica em 2022

Cesta básica diminuiu em 10 das 17 capitais brasileiras em julho (Nodar Chernishev/Twenty20)

Após subir em 9 cidades em junho, o preço médio da cesta básica diminuiu em 10 das 17 capitais brasileiras no mês de julho. É o que aponta a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Entre junho e julho, as reduções mais expressivas ocorreram em Natal (-3,96%), João Pessoa (-2,40%), Fortaleza (-2,37%) e São Paulo (-2,13%). Já as maiores altas ficaram em Vitória (1,14%), Salvador (0,98%), Brasília (0,80%) e Recife (0,70%).

A comparação anual do valor da cesta mostrou que todas as capitais tiveram alta de preço, com variações que oscilaram entre 11,07%, em Aracaju, e 26,46%, em Recife. Em 2022, o custo da cesta básica apresentou elevação em todas as cidades, com destaque para as variações de Recife (15,83%), Belém (13,70%), Aracaju (13,48%) e Brasília (13,25%).

Com base na cesta mais cara, que, em julho, foi a de São Paulo, e levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o DIEESE estima que o valor do piso nacional deveria ser de R$ 6.388,55, ou 5,27 vezes o mínimo de R$ 1.212,00.

Em junho, o valor necessário era de R$ 6.527,67. Em julho de 2021, o valor deveria ter ficado em R$ 5.518,79, ou 5,02 vezes o valor vigente na época, de R$ 1.100,00.

CapitalVariação em julhoPreço da cestaVariação em 2022Variação nos últimos 12 meses
Vitória+ 1,14%R$ 700,75+ 5,85%+ 14,42%
Salvador+ 0,98%R$ 586,54+ 13,19%+ 21,54%
Brasília+ 0,80%R$ 703,93+ 13,25%+ 20,88%
Recife+ 0,70%R$ 616,63+ 15,83%+ 26,46%
Campo Grande+ 0,62%R$ 707,00+ 10,23%+ 20,07%
Belo Horizonte+ 0,51%R$ 652,07+ 7,75%+ 18,67%
Belém+ 0,14%R$ 633,14+ 13,70%+ 21,14%
Goiânia– 0,17%R$ 672,91+ 12,67%+ 19,71%
Porto Alegre– 0,18%R$ 752,84+ 10,24%+ 14,60%
Florianópolis– 0,88%R$ 753,73+ 9,31%+ 15,17%
Rio de Janeiro– 1,28%R$ 723,75+ 8,63%+ 16,48%
Aracaju– 1,35%R$ 542,50+ 13,48%+ 11,07%
Curitiba– 1,78%R$ 688,78+ 9,60%+ 11,12%
São Paulo– 2,13%R$ 760,45+ 10,13%+ 18,73%
Fortaleza– 2,37%R$ 641,46+ 10,78%+ 13,97%
João Pessoa– 2,40%R$ 572,63+ 12,10%+ 16,32%
Natal– 3,96%R$ 587,58+ 10,96%+ 16,01%

Comportamento dos alimentos da cesta básica

Entre junho e julho, o preço do litro de leite integral e do quilo da manteiga aumentou nas 17 cidades, segundo a pesquisa. Já o preço do quilo do pão francês subiu em todas as cidades, exceto em Aracaju. A farinha de trigo aumentou em oito das 10 cidades pesquisadas, enquanto o valor do quilo da banana aumentou em 15 das 17 cidades. Por outro lado, houve queda do preço da batata em todas as cidades na região Centro-Sul, enquanto o quilo do tomate diminuiu de preço em todas as capitais entre junho e julho. Já o preço do óleo de soja caiu em todas as cidades, exceto em Vitória.


Acompanhe o Mercado

Sua Jornada Investidora

Receba nossas notícias

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro? Receba gratuitamente, de segunda a sexta, as principais notícias e análises no seu email.




    Compartilhe do jeito correto. Selecione a rede social desejada e envie esta matéria gratuitamente.