Portuguese
.

É possível ter tudo: conheça a história de Joana de Almeida

Mãe e empreeendedora, Joana conta que a chave para ter tudo é simples: basta priorizar

É possível ter tudo: conheça a história de Joana de Almeida

Mãe, esposa, empreendedora, empresária, mulher e doutoranda: Joana de Almeida conseguiu tudo! E o segredo para tudo isso é um só: “tendo prioridades”, ela revela. Mas antes, vou te contar um pouco mais sobre a Joana. Nascida em Lisboa, em Portugal, ela cresceu com os pais e os irmãos, estudou me colégio católico e sempre foi uma aluna nota 10 – ou 5, que era o máximo na época. “Menos em educação física, nessa eu sempre tirava 4”, relembra.

Por volta dos 14 anos ela tinha um sonho: queria ser médica e trabalhar com pacientes da área oncológica e de HIV e SIDA (síndrome da imunodeficiência adquirida). “Eu achava o máximo, queria muito seguir carreira nisso“, conta. Porém, em uma infeliz coincidência do destino, quando ela estava no último ano do colégio sua avó Maria foi diagnosticada com câncer e Joana teve uma atitude ousada: pausou os estudos para cuidar dela. “Quando ela faleceu, eu cheguei à conclusão de que não seria uma boa médica. Eu não conseguiria digerir sem levar os problemas para casa“, desabafa.

Depois disso, ela foi passar um ano em Londres, estudando e aprendendo inglês. Quando voltou para Portugal, decidiu permanecer na área de saúde. “Eu sou muito lógica e ainda queria trabalhar nessa área, então para realizar esse sonho era só tirar os pacientes da equação. E foi assim que decidi por ciências farmacêuticas“, conta Joana. Ela se formou pela Universidade de Lisboa e durante a faculdade participou de diversos movimentos, sendo dirigente associativa, fazendo a parte de relações internacionais do curso e assim foi criando contados.

Um tempo após se formar, ela veio ao Brasil para palestrar em um congresso da Unesco no Rio de Janeiro. Logo depois disso, recebeu convite para trabalhar na PUC Campinas. Foram alguns meses de trabalho no Brasil até ela voltar para sua terra natal e entrar na indústria farmacêutica, onde ficou durante 15 anos. Durante esse tempo ela conseguiu trabalhar em ações inovadoras para diversas áreas, incluindo oncologia e HIV. “Sinto que consegui cumprir com aquele sonho de infância“, celebra.

Maternidade e mudança para Dubai

A realidade de Joana começou a mudar há cinco anos: quando ela descobriu que estava grávida. E com a maternidade, novas responsabilidades vieram. “Eu percebi que não poderia mais trabalhar e viajar tanto como antes, eu precisava ser presente para a minha filha“, conta. Filha essa que foi batizada com o mesmo nome da avó: Maria.

Nesse momento, ela decidiu mudar sua trajetória profissional e entrou para uma empresa familiar, a PLM Global, junto com seu marido Pedro e seus sogros. Começando a trabalhar em outra área que ela tinha experiência: acesso ao mercado e relações institucionais. Em paralelo a isso, ela começou o doutorado em Políticas de Saúde e Saúde Digital.

Em 2020, Joana estava de mudança com seu marido e sua filha para a China. A liberação havia acontecido em janeiro, a mudança estava programada para março. No entanto, a pandemia aconteceu e eles precisavam fazer uma quarentena em outro país durante alguns dias enquanto esperavam a China reabrir as fronteiras. Eles escolheram o Emirados Árabes Unidos, pensando na segurança. Porém, as fronteiras não abriram.

Voltar para Portugal não era uma hipótese. Os Emirados Árabes já estavam em nossa estratégia para daqui alguns anos. Mas nós já estávamos aqui, começaram a surgir oportunidades e ao invés de esperar, nós decidimos ficar por aqui“, revela. Entre as oportunidades, uma delas foi fazer a gestão do stand de Portugal na Expo 2020.

Agora já se completaram mais de dois anos que eles criaram raízes em Dubai. “É um privilégio enquanto mulher, empresária e chefe de família estar aqui“, conta Joana, que diz que a mudança foi a melhor coisa que já lhe aconteceu, tanto na vida pessoal quanto na vida profissional. Além de estar na Expo 2020, Joana de Almeida sendo a Diretora Executiva de Acesso ao Mercado e Assuntos Corporativos, ajudou em eventos importantes internacionalmente: o Arabe Aviaton Summit, o High End Congress of Economic Diplomacy em Mônaco, organizou jantares do Dubai Fashion Week, além de diversas missões empresariais, fazendo a ponte entre empresários e governo.

Mas enquanto vive a maternidade, o casamento e a vida corporativa, Joana ainda mantém viva dentro de si a sua parte farmacêutica. “Sempre tive o sonho de ser empreendedora e estava desenhando algo que ainda vai ser lançado esse ano: uma empresa na área de saúde digital. Se tudo der certo eu termino o doutorado em setembro e vamos abrir uma empresa com soluções de saúde digital para uma boa gestão de saúde para trazer dignidade à terceira idade“, revela Joana.

Mas como ter tudo?

A pergunta que fica ao ver todos os feitos que Joana de Almeida vem fazendo, a questão que fica é: como conciliar tudo? A resposta é simples: “tendo prioridades e entender que essas prioridades vão mudando com o tempo”, confessa. Ela explica que ao longo do tempo, algumas coisas foram sendo adiadas. “Eu atrasei meu doutorado, atrasei um pouco a empresa de saúde também. A maternidade e meu casamento nunca foram atrasados, sempre foram prioridade“, conta, acrescentando que aprender a dizer não também foi uma grande lição.

Ver o pôr do sol com o Pedro é minha prioridade, sempre tiramos esse momento para nós dois. Jantamos juntos todas as noites. Levar e buscar a Maria na escola é outra prioridade, e enquanto estou no carro com ela é um momento só nosso. Nós conversamos, falamos como foi o dia e se eu precisar reagendar uma reunião para fazer isso, eu faço. São esses momentos que não se passa nada, apenas ela. Eu altero todo a minha vida profissional se preciso, priorizando aquele momento com minha filha“, diz. E é priorizando que também se consegue ter uma flexibilidade.

Eu entendi que podemos ter tudo, só não tudo ao mesmo tempo.

Joana de Almeida

Eu não posso querer trabalhar 16 horas por dia e fazer panquecas no café da manhã e ler um livro toda noite para a Maria. É impossível“, revela. Falando que apesar disso, em outros momentos consegue focar 100% no trabalho. Por exemplo, pra o congresso que aconteceu em Mônaco, por exemplo, Maria ficou com os avós em Portugal e Joana pode ficar fora durante sete dias sendo apenas a Joana profissional. Mas quando voltou para Dubai, com seu marido e sua filha, eles voltaram a ser sua prioridade número 1.


Acompanhe o Mercado

Sua Jornada Investidora

Receba nossas notícias

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro? Receba gratuitamente, de segunda a sexta, as principais notícias e análises no seu email.




    Compartilhe do jeito correto. Selecione a rede social desejada e envie esta matéria gratuitamente.