Portuguese
.

Cesta básica aumentou em nove capitais brasileiras em junho

Maiores altas ocorreram no Nordeste; capitais do Sul registraram deflação (queda de preços)

Cesta básica aumentou em nove capitais brasileiras em junho (gor_tanya/Twenty20)

Depois de cair em 14 cidades em maio, o valor da cesta básica aumentou em nove das 17 capitais brasileiros em junho, segundo os dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgado nesta quarta-feira (6). As maiores altas ocorreram no Nordeste, nas cidades de Fortaleza (4,54%), Natal (4,33%) e João Pessoa (3,36%), enquanto as maiores baixas ficaram nas capitais do Sul: Porto Alegre (-1,90%), Curitiba (-1,74%) e Florianópolis (-1,51%).

A comparação do valor da cesta entre junho de 2022 e junho de 2021 mostrou que todas as capitais tiveram alta de preço, com variações que oscilaram desde 13,34%, em Vitória, até 26,54%, em Recife. No acumulado de 2022, todas as capitais sofreram inflação na cesta básica.

São Paulo foi a capital onde a cesta básica teve o maior custo (R$ 777,01), seguida por Florianópolis (R$ 760,41), Porto Alegre (R$ 754,19) e Rio de Janeiro (R$ 733,14). Nas cidades do Norte e Nordeste, onde a composição da cesta é diferente, os menores valores médios foram registrados em Aracaju (R$ 549,91), Salvador (R$ 580,82) e João Pessoa (R$ 586,73).

A pesquisa indicou ainda que o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria ser de R$ 6.527,67,, valor 5,39 vezes maior que o mínimo de R$ 1.212,00. Um ano atrás, em junho de 2021, o valor do mínimo necessário deveria ter sido de R$ 5.421,84, ou 4,93 vezes o valor vigente na época, de R$ 1.100,00.

Preço dos produtos

De acordo com a pesquisa, entre os produtos cujo preço aumentou em todas as capitais aparece o leite integral com as maiores altas em Belo Horizonte (23,09%), Porto Alegre (14,67%), Campo Grande (12,95%) e Rio de Janeiro (11,09%). No caso da manteiga, as maiores elevações ocorreram em Campo Grande (5,69%), Belém (5,38%) e Recife (3,23%).

Em 15 das 17 capitais o preço do quilo do pão francês subiu, com os maiores percentuais em Belém (10,29%), Salvador (3,36%) e Natal (3,21%). O preço da farinha de trigo, que é coletada no Centro-Sul, teve seu preço elevado em todas as capitais, com destaque para em Brasília (6,64%) e Vitória (5,49%). Por outro lado, a batata apresentou queda de preço em todas as cidades, com as reduções mais expressivas em Campo Grande (-19,60%), Florianópolis (-16,31%) e Belo Horizonte (-14,72%).

Confira a variação da cesta básica nas 17 capitais

CapitalVariação em junhoPreço da cestaVariação em 2022Variação nos últimos 12 meses
Fortaleza+ 4,54%R$ 657,00+ 13,46%+ 21,30%
Natal+ 4,33%R$ 611,79+ 15,53%+ 22,31%
João Pessoa+ 3,36%R$ 586,73+ 14,86%+ 18,35%
Recife+ 2,76%R$ 612,34+ 15,02%+ 26,54%
Rio de Janeiro+ 1,33%R$ 733,14+ 10,04%+ 18,39%
Belém+ 0,59%R$ 632,26+ 13,54%+21,93%
Salvador+ 0,34%R$ 580,82+ 12,08%+ 24,29%
Brasília+ 0,29%R$ 698,36+ 12,36%+ 19,38%
Aracaju+ 0,28%R$ 549,91+ 15,03%+ 16,76%
Goiânia– 0,08%R$ 674,08+ 12,87%+ 22,23%
São Paulo– 0,12%R$ 777,01+ 12,53%+ 23,97%
Campo Grande– 0,49%R$ 702,65+ 9,55%+ 23,97%
Belo Horizonte– 0,67%R$ 648,77+ 7,21%+ 21,95%
Vitória– 0,77%R$ 692,84+ 4,66%+ 13,34%
Florianópolis– 1,51%R$ 760,41+ 10,27%+ 17,82%
Curitiba-1,74%R$ 701,26+ 11,58%+ 13,37%
Porto Alegre– 1,90%R$ 754,19+ 10,44%+ 17,42%

Vale lembrar que a cesta básica é composta por carne, leite, feijão, arroz, farinha de mandioca, batata, legumes (tomate), pão francês, café em pó, frutas (banana), açúcar, banha/óleo e manteiga, com exceção das cidades do Norte e Nordeste em que a batata não entra na cesta básica.


Acompanhe o Mercado

Sua Jornada Investidora

Receba nossas notícias

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro? Receba gratuitamente, de segunda a sexta, as principais notícias e análises no seu email.




    Compartilhe do jeito correto. Selecione a rede social desejada e envie esta matéria gratuitamente.