Portuguese
.

Mundo da arte boicota Rússia em resposta à invasão na Ucrânia

Rússia está sendo barrada das principais exposições, apresentações e competições culturais no mundo; artistas também se recusam a se apresentar em solo russo

Mundo da arte boicota Rússia em resposta à invasão na Ucrânia (rykov/Twenty20Photos)

Enquanto diversos países boicotam economicamente a Rússia, como forma de pressionar o presidente Vladimir Putin a recuar no ataque à Ucrânia, o mundo da arte também começou a aplicar sanções aos russos durante o conflito. Grande parte da comunidade artística condenou os ataques.

O Ministro da Cultura da Ucrânia se uniu a um grupo de artistas, donos de galerias, atores, músicos e diretores de cinema ucranianos para exigir sanções culturais mais fortes e abrangentes. Eles fizeram uma petição pedindo que as parcerias culturais com a Federação Russa sejam cortadas, bem como o relacionamento com cidadãos russos que participam dos conselhos consultivos, além de pedir a proibição da participação russa nos grandes eventos mundiais, como o Art Basel e o Festival de Cinema de Cannes.

Artistas cancelam apresentações e exposições na Rússia

Artistas e performers, de Iggy Pop a Franz Ferdinand, já cancelaram suas apresentações marcadas para acontecer em solo russo. O artista contemporâneo islandês Ragnar Kjartansson, também cancelou sua exposição e ainda fez um pedido. “Boicote colecionadores russos que não se opõem publicamente a Putin […] não os artistas russos, (exceto) aqueles poucos que apoiam Putin […] Apoie artistas ucranianos com residências em países seguros (e) plataformas de exibição, e (faça) o mesmo para artistas russos da oposição“.

Mas não foi apenas os estrangeiros que se posicionaram contra o ataque. o Garage Museum of Contemporary Art em Moscou, anunciou que todas as suas exposições estão adiadas até que a invasão à Ucrânia tenha um fim.

Inglaterra e Irlanda cancelam apresentações de Balé Russo

A Royal Opera House (ROH) do Reino Unido cancelou uma residência da famosa companhia do Ballet Bolshoi de Moscou, que estava prevista para o verão europeu. Um porta-voz do ROH disse que “infelizmente, nas atuais circunstâncias, a temporada não pode prosseguir”. Além disso, apresentações de várias outras companhias de balé russo foram afetadas, como uma apresentação em Dublin do “Lago dos Cisnes”, pela Royal Moscow Ballet, que foi encerrada e os shows do Russian State Ballet of Siberia, que deveriam acontecer em Northampton, na Inglaterra, e também foram cancelados.

Filmes russos são excluídos do European Film Awards

A Academia Europeia de Cinema (EFA) anunciou que todas as inscrições russas no European Film Awards seriam excluídas, após um pedido da Academia de Cinema da Ucrânia.

A Academia Europeia de Cinema continua sendo um lugar para apoiar e unir todos os cineastas que compartilham nossa crença na dignidade humana, liberdade, democracia, igualdade, estado de direito e direitos humanos […] Reconhecemos e apreciamos os corajosos cineastas da Rússia que se levantam contra esta guerra. Mas em vista de um ataque brutal e injustificado, temos que ficar com nossos irmãos e irmãs na Ucrânia cujas vidas estão em risco” disse em comunicado.

Artistas pró-Putin são barrados do Metropolitan Opera

O Metropolitan Opera de Nova York, mais famosa casa de ópera dos Estados Unidos, anunciou que não irá trabalhar com artistas ou organizações russas que apoiem o presidente Vladimir Putin, até o fim da invasão.

Embora acreditemos fortemente na amizade calorosa e no intercâmbio cultural que existe há muito tempo entre os artistas e instituições artísticas da Rússia e dos Estados Unidos, não podemos mais nos envolver com artistas ou instituições que apoiam Putin ou são apoiados por ele – não até a invasão e os assassinatos forem interrompidos, a ordem restaurada e as restituições feitas“, afirmou o gerente geral do Metropotian Opera, Peter Gelb.

Russos não poderão participar do Eurovision Song Contest

A União Europeia de Radiodifusão (EBU) informou que nenhum artista que represente a Rússia poderá participar do Eurovision Song Contest, uma competição muito popular de música televisionada que acontecerá em maio. “A decisão reflete a preocupação de que, à luz da crise sem precedentes na Ucrânia, a inclusão de uma entrada russa no Concurso deste ano traria descrédito à competição“, afirmou a EBU em comunicado.

Bienal de Veneza não terá representatividade russa

O curador do pavilhão russo na Bienal de Veneza, Raimundas Malašauskas, desistiu do evento, e afirmou que se opõe “explicitamente ao atual ataque e subjugação comandados pela Rússia“. Ele ainda disse em seu site que queria “evitar divisões malsucedidas e, em vez disso, defender formas de solidariedade em vários níveis, onde há fóruns internacionais para arte e artistas da Rússia expressarem a liberdade que não podem expressar em casa“, fazendo um pedido para que pessoas russas não sejam intimidadas ou rejeitadas apenas “devido à política e ações opressivas de seu país“.

Assim como Malašauskaso, os artistas russos Alexandra Sukhareva e Kirill Savchenkov também renunciaram a participação na Bienal de Veneza, deixando assim, a Federação Russa sem nenhuma representação em um dos maiores encontro de arte do mundo.


Acompanhe o Mercado

Sua Jornada Investidora

Receba nossas notícias

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro? Receba gratuitamente, de segunda a sexta, as principais notícias e análises no seu email.




    Compartilhe do jeito correto. Selecione a rede social desejada e envie esta matéria gratuitamente.