Portuguese
.

Rússia x Ucrânia: saiba quais são os impactos da invasão para o Brasil

Conflito no leste europeu reforça cenário de inflação e impacta área de commodities

Rússia x Ucrânia: saiba quais são os impactos da invasão para o Brasil (Svittlana/Envato)

A Rússia determinou na madrugada desta quinta-feira (23) que suas tropas invadissem a Ucrânia. O agravamento do conflito no leste europeu afeta todo o mundo, inclusive o Brasil. Logo após as primeiras horas do início da guerra no território ucraniano, as bolsas de todo o mundo registraram fortes quedas.

Com a rápida escalada de tensões entre Rússia e Ucrânia, mesmo após as ameaças de grandes sanções sendo impostas, fez com que o investidor mundial ative a cautela. Com isso, até mesmo o Brasil terá impactos, principalmente na área de commodities, como soja, milho, trigo, petróleo e gás natural. É possível que tal evento afete desde as compras no supermercado até o abastecimento do veículo no posto. Além disso, há uma sensível mudança no ritmo de recuperação econômica, que se estende aos ativos de renda variável

Vinicius Felchack, executivo de investimentos da Invest4U.

Os combustíveis são os componentes de maior peso no nosso principal índice de inflação (IPCA) e o petróleo vem sendo diretamente atingido pelo conflito – um exemplo é o fato de que, após a Rússia invadir a Ucrânia, o barril atingiu seu valor mais alto desde 2014. Isto porque o país russo é um dos maiores produtos de petróleo do mundo, tendo capacidade para produzir mais de 10 milhões de barris por dia, ante 3 milhões que o Brasil tem capacidade.

A representatividade do petróleo russo é tão grande que uma interrupção no fornecimento afeta o Produto Interno Bruto (PIB) global. “Se os preços do petróleo subirem para US$ 125 ou mais por dois trimestres seguidos, isso resultaria em uma retração de 0,5% no PIB global”, diz relatório do UBS – nesta quinta (23) os preços chegaram a US$ 105.

Com isso, diminuíram muito as chances da taxa Selic sofrer uma queda em 2022. Na última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o Banco Central havia dado indícios de que diminuiria o ritmo da alta de juros a partir do próximo encontro.

A inflação também deve ser afetada e pode influenciar na classe de renda fixa no curto prazo, com taxas acompanhando os eventos recentes e com o investidor buscando ativos de segurança. Nesse caso, é sempre bom lembrar sobre o horizonte de tempo e o objetivo dos investimentos, para não cometer equívocos num momento de instabilidade, baseado na finança comportamental“, alerta Felchack.


Acompanhe o Mercado

Sua Jornada Investidora

Receba nossas notícias

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro? Receba gratuitamente, de segunda a sexta, as principais notícias e análises no seu email.




    Compartilhe do jeito correto. Selecione a rede social desejada e envie esta matéria gratuitamente.