Portuguese
.

União Europeia busca manter apoio à Ucrânia apesar dos impactos econômicos

Guerra na Ucrânia está impactando na economia do bloco europeu

União Europeia busca manter apoio à Ucrânia apesar dos impactos econômicos (digitalshape/Twenty20)

Os ministros das Relações Exteriores da União Europeia estão buscando mais maneiras de mostrar apoio financeiro e militar à Ucrânia, apesar do impacto inflacionário nas economias da UE que a invasão russa da Ucrânia vem causando.

O bloco deve aprovar outros 500 milhões de euros de financiamento para fornecer armas à Ucrânia, elevando o apoio de segurança da UE para 2 bilhões de euros desde que as forças russas invadiram o país em 24 de fevereiro. Eles também estão perto de chegar a um acordo sobre a proibição da importação de ouro russo.

Dmytro Kuleba, ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, deve se dirigir aos 27 ministros das Relações Exteriores da UE por videoconferência hoje (18) à tarde. A expectativa é que ele peça mais sanções, mais armas e uma posição mais dura contra a Rússia.

O chefe de política externa da UE, Josep Borrell, disse que o bloco não vai parar de apoiar a Ucrânia e de impor sanções à Rússia. No entanto, ele citou o aumento dos preços dos alimentos e da energia na Europa como fatores que estão tornando mais difícil para a UE manter a pressão sobre a Rússia.

Já ministro das Relações Exteriores da Lituânia, Gabrielius Landsbergis, pediu aos europeus que mantenham o rumo e não cedam às pressões russas. Ele disse que os governos e Parlamentos europeus estão saindo para um recesso de verão, mas que “”as tropas russas não têm planos de tirar dias livres de atacar a Ucrânia”.

As sanções ocidentais à Rússia incluem um embargo de petróleo, proibição de transações com o banco central da Rússia e congelamento de seus ativos e interrupção de novos investimentos na Rússia. Essas medidas são inéditas em sua amplitude e têm como objetivo penalizar a Rússia pela invasão do território ucraniano.

Apesar da destruição de cidades ucranianas e da morte de milhares de pessoas, o presidente russo Vladimir Putin reafirmou sua determinação de continuar o que chama de “operação militar especial” na Ucrânia.

Uma autoridade militar ucraniana disse no fim de semana que a Rússia está se preparando para a próxima etapa de sua ofensiva, depois que Moscou anunciou que intensificaria as operações militares em “todas as áreas operacionais”. A Rússia não revelou detalhes sobre sua ofensiva, mas a Ucrânia teme que possa ser uma tentativa de interromper o processo de paz que vem se desenvolvendo nos últimos meses.


Acompanhe o Mercado

Sua Jornada Investidora

Receba nossas notícias

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro? Receba gratuitamente, de segunda a sexta, as principais notícias e análises no seu email.




    Compartilhe do jeito correto. Selecione a rede social desejada e envie esta matéria gratuitamente.