Portuguese
.

Rússia é acusada de dar calote em dívida estrangeira; Kremlin nega

Detentores dos títulos afirmam que não receberam o pagamento

Rússia é acusada de dar calote em dívida estrangeira; Kremlin nega (Divulgação/Banco Central da Rússia)

Pela primeira vez desde 1918, a Rússia teria deixado de pagar suas dívidas estrangeiras, segundo os detentores dos títulos. O pagamento em questão são de US$ 100 milhões em juros sobre dois títulos – um em dólar e outro em euro. A dívida deveria ter sido paga em 27 de maio, mas com o período de 30 dias de carência, o prazo final para o pagamento se encerrou no último domingo (26). O Kremlin negou a informação e acusou o Ocidente de conduzir o país a um ‘default artificial’.

A Rússia vem sofrendo com fortes sanções impostas por países ocidentais em resposta à invasão da Ucrânia e uma falta do pagamento já é esperada, uma vez que grande parte da economia russa foi desconectada do sistema financeiro global, criando obstáculos para pagamentos, principalmente em outras moedas que não o rublo. “A notícia desta manhã sobre a descoberta da inadimplência da Rússia, pela primeira vez em mais de um século, situa a força das ações que os EUA, juntamente com aliados e parceiros, tomaram, bem como o impacto na economia russa“, disse uma a autoridade dos EUA antes da cúpula do G7 na Alemanha.

Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, afirmou disse que a Rússia fez os pagamentos de títulos com vencimento em maio, mas o fato de terem sido bloqueados pela Euroclear por causa das sanções ocidentais à Rússia “não é problema nosso”. O país governado por Vladimir Putin tem lutado para conseguir cumprir com o pagamento de US$ 40 bilhões em títulos.

Se confirmado, seria a primeira vez desde a Revolução Bolchevique que a Rússia deu calote em uma dívida estrangeira. Na época, Vladimir Lenin, então líder do país, se negou a pagar a dívida do império russo.


Acompanhe o Mercado

Sua Jornada Investidora

Receba nossas notícias

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro? Receba gratuitamente, de segunda a sexta, as principais notícias e análises no seu email.




    Compartilhe do jeito correto. Selecione a rede social desejada e envie esta matéria gratuitamente.