Portuguese
.

Vendas no varejo crescem 1% em março, aponta IBGE

Setor acumula ganhos de 1,6% no primeiro trimestre de 2022

Vendas no varejo crescem 1% em março, aponta IBGE (Sophie N-VA/Twenty20)

O volume de vendas no varejo avançou 1% de fevereiro para março deste ano. Essa é a terceira alta consecutiva do indicador, que acumula ganhos de 1,6% no primeiro trimestre do ano, segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgados nesta terça-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o varejo apresentou altas de 4%. Em comparação com os primeiros três meses do ano passado houve uma alta de 1,3% e de 1,9% nos 12 meses.

O aumento de 1% no volume de vendas de fevereiro para março foi puxado por seis das oito atividades pesquisadas pelo IBGE: equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (13,9%), livros, jornais, revistas e papelaria (4,7%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (3,4%), combustíveis e lubrificantes (0,4%), móveis e eletrodomésticos (0,2%) e tecidos, vestuário e calçados (0,1%). Por outro lado, duas atividades tiveram queda no período: supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-0,2%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (-5,9%).

O varejo ampliado, que também inclui as vendas de veículos e materiais de construção, cresceu 0,7% de fevereiro para março, com a alta de 2,2% no setor de veículos, motos, partes e peças. Os materiais de construção recuaram 0,1%. O varejo ampliado teve ainda taxas de crescimento de 1,1% na média móvel trimestral e no acumulado do ano, de 4,5% na comparação com março de 2021 e de 4,4% no acumulado de 12 meses.

Vendas no varejo cresceu em 19 das 27 unidades da federação

Na passagem de fevereiro para março de 2022, na taxa média nacional de vendas do comércio varejista mostrou avanço com resultados positivos em 19 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Goiás (3,0%), Roraima (2,8%) e Pernambuco (2,5%). Por outro lado, sete locais tiveram resultados negativos, com destaque para Amazonas (-3,2%), Distrito Federal (-1,5%) e Bahia (-1,2%). O Pará apresentou estabilidade (0,0%).

Para a mesma comparação, no comércio varejista ampliado, a variação entre fevereiro e março de 2022 foi positiva em 0,7%, com resultados positivos em 14 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Espírito Santo (11,9%), Goiás (7,4%) e Piauí (4,0%). Por outro lado, pressionando negativamente, figuram 13 das 27 unidades da federação, com destaque para Ceará (-3,1%), Rio Grande do Sul (-2,1%) e Acre (-2,0%)

Frente a março de 2021, a variação das vendas no comércio varejista foi de 4,0% com resultados positivos em 24 das 27 UFs, com destaque para Ceará (20,4%), Distrito Federal (19,6%) e Amapá (17,9%). Por outro lado, três UFs pressionaram negativamente: Amazonas (-6,8%), Sergipe (-4,4%) e Rio de Janeiro (-3,5%).

Já no comércio varejista ampliado, a variação entre março de 2022 e março de 2021 mostrou crescimento de 4,5% com resultados positivos em 23 das 27 Unidades da Federação, com destaque nas altas para Goiás (19,1%), Tocantins (15,3%) e Amapá (14,9%) e pressionando negativamente Amazonas (-9,6%), Pernambuco (-4,1%) e Rio de Janeiro (-1,6%).

com informações da Agência Brasil e IBGE


Acompanhe o Mercado

Sua Jornada Investidora

Receba nossas notícias

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro? Receba gratuitamente, de segunda a sexta, as principais notícias e análises no seu email.




    Compartilhe do jeito correto. Selecione a rede social desejada e envie esta matéria gratuitamente.