Portuguese
.

Crise imobiliária crescente na China afeta commodities

Autoridades chinesas pediram aos bancos que estendam empréstimos a imobiliárias; minério de ferro subiu após notíci

Crise imobiliária crescente na China afeta commodities (exitdoortravel/Twenty20)

Os contratos futuros de minério de ferro nas bolsas de Dalian e Cingapura se recuperaram acima da marca de 100 dólares nesta segunda-feira (18), após a China, maior produtora mundial de aço, tentar aliviar as preocupações relacionadas à crescente crise imobiliária no país.

As autoridades chinesas anunciaram um plano para permitir que os bancos concedam mais empréstimos para construtoras de habitação e outras empresas do setor. O plano foi bem recebido pelos mercados, já que as preocupações com o setor imobiliário da China têm pesado sobre as ações globais nos últimos meses.

Com a crise imobiliária atingindo a economia chinesa, um número crescente de compradores de imóveis ameaça deixar de fazer pagamentos de hipotecas para projetos paralisados. O que agrava ainda mais a situação, uma vez que há menos demanda por imóveis e mais oferta.

Por conta disso, as autoridades chinesas pediram aos bancos que estendam empréstimos a imobiliárias qualificadas e atendam às suas necessidades de financiamento, em um esforço para aliviar as preocupações desencadeadas pelo crescente boicote ao pagamento das hipotecas.

Vale ressaltar que um estudo apontou que o setor imobiliário da China representa cerca de um quarto da demanda doméstica de aço. O país é o maior produtor e consumidor do commoditie do mundo, e sua demanda tem crescido à medida que seu mercado imobiliário se expande. O estudo, publicado na revista Nature Materials, analisou dados de 2000 a 2016 e concluiu que o setor imobiliário chineses é responsável por cerca de metade da demanda global de aço.


Acompanhe o Mercado

Sua Jornada Investidora

Receba nossas notícias

Quer ficar por dentro de tudo que acontece no mercado financeiro? Receba gratuitamente, de segunda a sexta, as principais notícias e análises no seu email.




    Compartilhe do jeito correto. Selecione a rede social desejada e envie esta matéria gratuitamente.